Sem categoria

OUVINDO SUA VOZ INTERIOR

OUVINDO SUA VOZ INTERIOR

Objetivos, questionamentos, flexibilidade e ação.

Qual postura devemos assumir quando temos um objetivo? Via de regra, não temos dúvida: Devemos assumir uma postura de entrega, de batalha, de imersão e absoluto foco. Essa é a regra.  

Contudo, por vezes, ao durante uma jornada, em busca de determinado objetivo, somos expostos a situações que nos obrigam a refletir, e como consequência, podem surgir momentos em que iremos questionar nossos objetivos.

Somos humanos. Encontrar enfrentamentos, desafios e até mesmo obstáculos, faz parte da natureza humana; faz parte do desenvolvimento e do Caminho. Todas essas questões podem, efetivamente, fazer com que nos questionemos: Será que esse é o Caminho certo?

E mais. O questionamento é fruto do próprio processo de autoconhecimento. Quanto mais nos conhecemos, e quanto mais compreendemos aquilo que nos é caro, como nossas crenças, valores e identidade, mais somos levados a nos questionarmos. É um processo natural, e, não raro, necessário.

Diante disso, questiona-se: O que você faz quando a dúvida e os questionamentos batem à sua porta?

Algumas das possíveis ocorrências, são: a) Você pode deixar-se embriagar pelo medo e pelas dúvidas, paralisando-se e deixando de empreender ações rumo a seus objetivos; b) Você ignora a dúvida. Ignora aquela voz, dentro de você, que está lhe questionando quanto ao caminho, e segue em frente; e c) Você para, encara os questionamentos de frente, e busca uma reflexão profunda, para, então, decidir e continuar em direção ao rumo original ou a um novo rumo.

Dentre essas opções, qual seria a mais interessante? Certamente, a primeira não é a melhor. Por vezes, precisamos adotar a segunda conduta, sob pena de nos paralisarmos excessivamente. Mas, caro leitor, queremos conduzi-los à terceira opção; e é sobre ela que queremos discorrer um pouco mais.

Em primeiro lugar, é importante destacar que enfrentar os questionamentos é uma atitude proativa, positiva, de coragem e enfrentamento. Não é ceder aos medos ou às vozes negativas; aos pensamentos que cultivam possibilidades de fracasso e incerteza. É, sim, enfrentar as dúvidas reais; os questionamentos profundos. Aqueles dos quais realmente fugimos porque, ao enfrenta-los, grandes mudanças podem ocorrer. E a conduta normal do ser humano é evitar grandes mudanças. Trata-se da permanência na zona de conforto.

Mas então, o que pode acontecer quando você enfrenta os seus questionamentos reais?

Ao adotarmos essa postura de enfrentamento, temos duas grandes possibilidades: Respondemos aos questionamentos, confrontando-os com nossos valores e crenças, e então prosseguimos no Caminho, de forma alinhada; ou podemos perceber que efetivamente não estamos trilhando o Caminho que mais se coaduna com nossa essência.

Se conseguirmos responder nossos questionamentos, sem problemas, e então seguimos em frente, está tudo certo. Porém, na segunda hipótese, ante à percepção de que algo em nossas vidas precisa ser mudado, precisamos fazer uma reflexão mais profunda. Possivelmente, será necessário reunir uma grande dose de coragem para olhar a questão a fundo e, se for o caso, mudar. Pode ser preciso redescobrir-se; descobrir o que lhe traz alento à alma. Talvez você já saiba a resposta e apenas esteja ignorando o seu próprio inconsciente ou até mesmo o seu consciente, e esteja convivendo com aquele pequeno incômodo, que você sente quando se senta em silêncio, em algum momento de meditação ou reflexão.

Se você estiver nessa situação, tenha a coragem de fazer um exame detalhado em sua vida e em seu ser. Aos poucos, com equilíbrio, permita-se mudar. Permita-se atingir um novo patamar, de forma alinhada. Flexibilize o objetivo principal. Se for preciso, mude-o ou faça adaptações necessárias. Sobretudo, aprenda a reconhecer os sinais que o Universo lhe envia; esteja aberto, focado no aqui e no agora, atento a cada oportunidade.

Muitas vezes, os maiores triunfos são reservados àqueles que possuem flexibilidade e foco no aqui e agora, a fim de reconhecer as oportunidades postas. Acima de tudo, o mais importante, diante dessas situações expostas, é entrar em ação. Faça as reflexões, reconheça as oportunidades, assim como as suas capacidades, habilidades e talentos, e então entre em ação. Somente a ação realiza.

Objetivos, questionamentos, flexibilidade e ação. Assim, grandes transformações são feitas.

Conheças mais sobre os nossos serviços, clique aqui. Ou entre em contato.

Queremos ouvir você!

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

[]
1 Step 1
Nome
Telefone
Assunto
Mensagem
0 /
Previous
Next
Contato

>51 98956-0448